24 C
Campo Grande
terça-feira, 25 de junho, 2024
spot_img

Procon faz orientação sobre falsas mensagens enviadas em nome da instituição de MS

O Procon-MS, mais conhecido como órgão de defesa do consumidor, parece que pode ficar no rol de crimes contra a população, devido a verdadeiros criminosos. Há mais de cinco meses, mensagens sobre falsos processos de abertura de reclamação têm sido atribuídas ao órgão. Assim, a Secretaria-Executiva de Orientação e Defesa do Consumidor, o Procon-MS, está divulgando orientação sobre falsas mensagens enviadas em nome da instituição de Mato Grosso do Sul.

Em outubro, os canais de atendimento do Procon/MS receberam 87 contatos referentes a tentativa de golpe. Por conta disso, pelo volume deste mês e demais anteriores, a ação vem para orientar, a todos, a que cuidados adicionais sejam adotados e os casos denunciados. O ato pode e deve ser feito por toda a população, independente se tem ou não alguma ação, atual ou no passado, no Procon.

As falsas mensagens, em sua maioria enviadas a empresas, notificam sobre abertura de reclamação de consumidor, sendo acompanhadas de um link para que se visualize o processo. O conteúdo, nesse caso, é malicioso e não deve ser acessado.

“Temos reforçado o alerta para que fornecedores e consumidores estejam atentos ao receber esse tipo de mensagem. Na dúvida, procure o atendimento do Procon/MS pelos telefones (67) 3316-9800 ou Disque Denúncia 151”, esclarece o secretário-executivo do Procon/MS, Antonio José Angelo Motti. O caso já foi encaminhado para investigação policial.

Recomendações

Sempre verifique a origem da mensagem. As comunicações oficiais do Procon/MS utilizam o domínio “@procon.ms.gov.br”. Desconfie de e-mails que não sigam esse padrão.

Não clique em links. Os golpes têm se utilizado dessa prática para enganar os fornecedores e consumidores, sugerindo que acessem um link ou façam download para acessar a reclamação.

Denuncie o caso. Não esqueça de informar ao Procon/MS sobre a ocorrência, enviando texto do e-mail recebido para [email protected].

Fale com a Redação