Tema foi abordado no painel “Preparando fazendas para o Agro do futuro” durante Showtec 2020.

24/01/2020 17h18
Por: Redação

O fator plantabilidade, ou seja, a distribuição correta das sementes na hora do plantio, é a chave que pode garantir melhores resultados na produtividade agrícola. A avaliação é do especialista em plantabilidade de grandes culturas, Paulo Arbex, que falou sobre o tema na manhã desta sexta-feira (24), durante o painel “Preparando Fazendas para o Agro do futuro”, no Showtec 2020.

Segundo o pesquisador, se o plantio for mal feito, não há como colher bem. “Apenas pelo fato de regular a semeadora adequadamente, o produtor pode ter um aumento mínimo de 5 sacos por hectare mas, para isso, é importante que não haja falhas nesta fase, já que é o momento onde estão envolvidos os maiores custos com sementes, adubos e insumos”, afirma.

Um estande adequado de plantas propicia a melhoria no desempenho do sistema e a otimização de recursos, como sementes, fertilizantes, combustíveis, mão de obra, entre outros. Para Arbex, o bom desempenho das semeadoras é um fator decisivo na busca pela sustentabilidade do agronegócio no Brasil. “A qualidade da semeadura envolve condições de solo ideais, boas sementes, regulagens adequadas e maquinário apropriado”, explica.

As Tecnologias de Aplicação também foram discutidas no painel, por meio de palestra realizada pelo pesquisador Ulisses Delvaz Gandolfo. Softwares de gestão, drones de monitoramento e sensores que possibilitam captar informações sobre a lavoura e o solo já fazem parte do dia-a-dia no campo e o resultado é o aumento de produtividade, redução de perdas e impacto ambiental cada vez menor.

A junção de conhecimentos técnicos e científicos resultam na qualidade e eficiência na hora da pulverização. De acordo com Gandolfo, uma aplicação de defensivos feita de maneira inadequada pode ser sinônimo de prejuízo para o produtor que, além de não controlar a praga-alvo, acaba lidando com o desperdício e aumenta os riscos de contaminar as pessoas e o ambiente. Dessa forma, a evolução na Tecnologia de Aplicação faz com que as empresas de máquinas, de pontas, de agroquímicos, e outras, evoluam também. Os ganhos são para todas as cadeiras do agro”, enfatiza.

Outro tema apresentado ao público foi o Tráfego Controlado de Máquinas em fazendas. A técnica, comum na Austrália, pode ser adaptada em boa parte do território nacional, conforme ressalta Luiz Pradella, da Associação dos Irrigantes da Bahia. “Essa ferramenta protege os solos, especialmente em condições de excesso de chuva, mantém flexibilidade de rotações e o timing ideal das operações. No entanto, cada fazenda é diferente e pode ter soluções individualizadas”, argumenta.

Os agricultores têm optado pelo Tráfego Controlado por conta da redução de gastos com combustível, maquinário e mão de obra, além da maior confiabilidade de entradas na lavoura com solo com alta umidade, melhor controle de ervas daninhas, menos dependência do clima e por não demandar grande investimento se for feito com tempo.

A tecnologia possibilita, ainda, a redução do uso de herbicidas e fertilizantes químicos e mais controle do trânsito sobre a terra, o que otimiza as operações das máquinas agrícolas. “A adoção desta ferramenta garante boas soluções para o solo agrícola brasileiro, que tem semelhanças com o australiano em grande parte do território”, analisa.

Showtec

O Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do segmento. A feira é destinada aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, e leva informações de forma direta e aplicável.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), contando com patrocínio do Senar/MS, Sistema Fiems/Senai e Sicredi. O Showtec conta, ainda, com o apoio da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (Febrapdp), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Fundems, Prefeitura Municipal de Maracaju, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Semagro, Fundação Agrisus e Sanesul.

Assessoria.

Divulgação

Comentários