Foto: Assessoria de imprensa

“Mato Grosso do Sul será o melhor estado do país para trabalharmos e criarmos nossos filhos. Um estado com oportunidades para nossos jovens, para as mulheres, para quem produz, para os indígenas, para todos. Este é um compromisso que assumo”, disse nesta sexta-feira (5) Eduardo Riedel, durante a convenção do PSDB, que oficializou a sua candidatura ao Governo do Estado, tendo Barbosinha como vice, e a ex-ministra do presidente Jair Bolsonaro, Tereza Cristina, como parceira ao Senado.

Durante o evento – que reuniu milhares de correligionários, entre eles mais de 70 prefeitos, cerca de 53 vice-prefeitos, mais de 500 vereadores, além de representantes do PSDB, Cidadania, PP, PL, Republicanos, PSB, entre outros partidos – Eduardo Riedel disse que o Mato Grosso do Sul passou por duas grandes crises nos últimos sete anos. Uma crise política, que culminou no impeachment de uma presidente, e uma crise sanitária, com a pandemia. Mas, mesmo assim, com responsabilidade e foco na gestão, o Estado conseguiu chegar até 2022 como o estado com a 3ª menor taxa de desemprego do país, o 5º mais transparente, o 4º mais seguro, a 5ª menor taxa de pobreza. “E isso não é pouca coisa. Muitos estados sequer honraram os salários dos servidores, sequer honraram o 13º”, lembrou.

“Eduardo Riedel é um gestor que conhece o Mato Grosso do Sul, já percorreu todos os municípios do nosso Estado, e os conhece como a palma de sua mão, assim como eu os conheço. Seu projeto para o nosso Estado é forte e por isso tenho muita vontade de estar a seu lado, para fazer o MS avançar ainda mais, gerar emprego, renda, e mais oportunidades para os sul-mato-grossenses”, disse Tereza Cristina, candidata ao Senado.

“Soldado não foge à luta. Estou animado e confiante. Atendo a região da grande Dourados, segundo maior colégio eleitoral do Estado”, disse Barbosinha, o vice de Eduardo Riedel na corrida eleitoral.

Segundo Riedel, muito foi feito nos últimos sete anos e meio, mas muita há a ser feito ainda. “Vamos governar de mãos dadas com cada sul-mato-grossense, com a juventude, criando condições que viabilizem emprego e renda, sem esquecer da educação e da qualificação profissional. Estamos desenhando um futuro moderno, com oportunidades e infraestrutura que transformem o Mato Grosso do Sul”.

Eduardo Riedel lembrou também que a decisão de ser pré-candidato ao Governo foi difícil e só foi tomada, de fato, devido ao apoio de sua família. “Conversei muito com a minha família. Não é fácil assumir uma responsabilidade dessa. Quando Dona Seila, minha mãe, me aconselhou, foi quando eu decidi definitivamente. Ela disse: ‘Meu filho, a gente sempre reclama, aponta o dedo, discute questões, mas se ninguém assumir a responsabilidade de participar do processo, quem vai fazer?’. Aquela foi a benção para eu estar aqui hoje, junto com vocês, com a minha família, para encarar este desafio de maneira conjunta, para colocar meu nome, minha história de vida, minhas mãos limpas, com autonomia, independência e responsabilidade em prol do Mato Grosso do Sul”.

QUEM É RIEDEL

Riedel é carioca de nascimento e sul-mato-grossense de coração, com fortes raízes em nosso estado e uma história de protagonismo e representatividade tanto no agronegócio quanto na gestão pública.

Graduado em ciências biológicas pela UFRJ é mestre em zootecnia pela UNESP e especialista nas áreas de gestão empresarial, pela FGV, e gestão estratégica, pelo instituto francês INSEAD. Em 1994, Riedel casou-se com Mônica e teve dois filhos: Marcela e Rafael.

Em 1995, após o falecimento de seu avô, Sebastião, mais conhecido como ‘Seu Tatão’, Riedel assumiu a gestão da propriedade rural da família, em Maracaju. Com foco na gestão e na tecnologia, mudou o perfil produtivo da Fazenda Sapé – tornando-a referência em governança familiar, sustentabilidade e diversificação por meio da produção de carne bovina e genética brangus, cana-de-açúcar, grãos, leite e avicultura de corte.

Mas foi a vontade de fazer mais pelo coletivo que levou Riedel a participar do Sindicato Rural de Maracaju até presidir a entidade em 1999. Seu perfil de liderança o transformou em presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (FAMASUL) e, em seguida, diretor da Confederação Nacional de Agricultura (CNA).

Seu destaque no segmento foi tão grande que Riedel foi considerando uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio brasileiro.

Em 2015, a convite do governador Reinaldo Azambuja, assumiu um desafio ainda maior e aceitou ser Secretário de Governo. Na SEGOV, Riedel conduziu pessoalmente as mais importantes reformas realizadas no estado, tornando-o o mais enxuto do brasil e líder em transparência. À frente desta secretaria por dois mandatos, Riedel cortou despesas, modernizou processos e liderou equipes de várias áreas, em busca de mais eficiência e resultado no serviço público. Foi assim que o Mato Grosso do Sul se tornou o 1o estado em crescimento, o 1o em investimento por habitante; o 2o em liberdade econômica; o 3o com o menor desemprego e o 5o com a menor taxa de pobreza do país.

Eduardo Riedel deixou a pasta em 2021 para assumir o cargo de Secretário de Infraestrutura de Mato Grosso do Sul, com a missão de impulsionar o ciclo de desenvolvimento econômico, social e humano do Estado.

Durante a pandemia ele também presidiu o comitê gestor do programa de saúde e segurança na economia, o ‘Prosseguir’, que teve papel fundamental tanto no controle da propagação da Covid no estado, quanto na retomada das atividades econômicas e nas políticas de auxílio para os mais carentes e, também, do setor produtivo pós-crise.

Após tantas experiências, Riedel foi chamado para um novo grande desafio: ser pré-candidato ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

Comentários