Pesquisador aponta boas práticas para sucesso na colheita do milho safrinha durante feira agropecuária.

27/12/2019 15h21
Por: Redação

Em 2019, o milho safrinha bateu índices notáveis em Mato Grosso do Sul. Ao todo, foram colhidas mais de 12 milhões de toneladas na safra 2018/2019. O volume foi recorde para o Estado e 55% maior que as 7,84 milhões de toneladas colhidas na safra anterior, segundo dados da Aprosoja/MS (Associação de Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul). Com esses números, Mato Grosso do Sul alcançou o posto de terceiro maior produtor de milho 2ª safra, ficando atrás do Mato Grosso e do Paraná.

As adequações do plantio do milho safrinha garantiram resultados com maior produtividade, conforme explica o pesquisador Aildson Pereira Duarte. O pesquisador é um dos palestrantes do Showtec 2020 e vai falar sobre “Desafios para o milho safrinha de alto desempenho”. “Os produtores tem plantado a soja cada vez mais cedo e consequentemente tem colhido mais cedo. Com isso, adiantamento o plantio do milho safrinha, o que tem garantido sucesso na colheita. Quando a semeadura é feita tardiamente, é preciso observar a possibilidade do estresse abiótico”, alerta.

Outro ponto que garante boa colheita do milho é a utilização de novos híbridos, que são mais tolerantes ao estresse climático e tem maior potencial produtivo. Entre os fatores prejudiciais à lavoura estão o uso de adubação similar por várias safras e manter a lucratividade com o aumento dos custos de produção.

Uma das soluções indicadas por Aildson é investir no manejo de solo, com o objetivo de proporcionar maior armazenamento e retenção de água. “O consórcio safrinha e braquiária aumenta a cobertura do solo e a palhada auxilia no armazenamento hídrico”, pontua. Além disso, segundo o pesquisador, analisar o solo antes da semeadura é fundamental. A dica é é utilizar resultados de análise de solo para a recomendação da adubação, da administração de fósforo e enxofre e ainda a antecipação da adubação nitrogenada na cultura.

Para falar mais sobre esse assunto, o pesquisador, que faz parte do Instituto Agronômico de Campinas (SP), participará como palestrante na próxima edição do Showtec, um dos maiores eventos de agronegócio do país, que acontecerá em Maracaju de 22 a 24 de janeiro. Sua palestra “Desafios para o milho safrinha de alto desempenho” fará parte do painel Safrinha de Alto Desempenho, no dia 23 de janeiro. “É uma ótima oportunidade para interagir com técnicos e agricultores da região, levando conhecimento e informações e ao mesmo tempo interagindo com a realidade dessa região pujante e de grande importância da produção de soja e milho safrinha”, afirma.

Para conferir mais informações sobre a palestra, além da programação completa, acesse o site.

Sobre o Showtec

O Showtec é uma feira anual onde são apresentados produtos e serviços ligados ao setor agropecuário, lançamentos, inovações tecnológicas, sistemas de produção, palestras técnicas e resultados de pesquisas que contribuem para a sustentabilidade do segmento. A feira é destinada aos produtores e empreendedores rurais, técnicos agrícolas, acadêmicos, entre outros, e leva informações de forma direta e aplicável.

O evento é realizado pela Fundação MS e promovido pelo Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), Sistema OCB/MS (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), contando com patrocínio do Senar/MS, Sistema Fiems/Senai e Sicredi. O Showtec conta, ainda, com o apoio da Federação Brasileira de Plantio Direto e Irrigação (Febrapdp), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Embrapa, Fundems, Prefeitura Municipal de Maracaju, Sanesul, Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Semagro e Fundação Agrisus.

Assessoria.

Divulgação

Comentários