21.8 C
Campo Grande
terça-feira, 23 de abril, 2024
spot_img

Solenidade: praticantes Sukyo Mahikari destacam arte de purificação espiritual

A vontade de Kotama Okada pela paz encontrada somente em Deus foi a propulsora para que se tornasse o responsável pela criação da organização Sukyo Mahikari, um movimento espiritual fundado em 1959 por Yoshikazu Okada, em Tóquio, no Japão. Na noite desta quarta-feira (28), por proposição do deputado Junior Mochi (MDB), a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) realizou sessão solene para celebrar a filosofia japonesa.

Lei 4.535 de 2014 institui 27 de fevereiro como o Dia Estadual da Sukyo Mahikari e o incluiu no Calendário Oficial de Eventos de Mato Grosso do Sul.

“A arte Mahikari tem o objetivo principal a transmissão da luz divina, através da imposição das mãos, chamado de Okyome. Os seguidores recebem treinamento para fazer a purificação, seja em qualquer parte do corpo, para que se tenha um alinhamento mental, físico e espiritual. A prática consiste em fazer as pessoas compreenderem a importância do Criador”, destacou Mochi.

Em Mato Grosso do Sul, a organização existe desde 1980 e possui em torno de 1.800 integrantes ativos. Na tribuna, Selzo Moreira Fernandes, secretário de Auditoria Interna do Tribunal Regional do Trabalho, deu seu testemunho como praticante da Sukyo Mahikari.

“Há 29 anos, conheci a organização e passei a viver os ensinamentos e os princípios divinos. Foi uma grande mudança, que trouxe reflexo positivo, tanto no meu trabalho como na família. Também tive a permissão de poder participar da obra divina, ajudando as pessoas a encontrar felicidade”, revelou Fernandes.

Eliminar as essências tóxicas

Conforme Teruhiro Tanno, diretor-presidente da Sede de Orientação Regional dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, a energia enviada por Deus tem a capacidade de eliminar as essências tóxicas espiritual, mental e física, permitindo a restaurar a saúde e obter prosperidade.

“A humanidade desviou do eixo e perdeu o rumo, acreditando somente no material. A sociedade se tornou consumista, o mundo ficou violento e a natureza reage, mas Deus pode mudar. Pela arte da imposição das mãos, podemos nos reencontrar com a luz, reverenciar ao nosso Deus e sermos curados”, relatou Tanno.

Fonte: Ascom AL-MS

Fale com a Redação