27.4 C
Campo Grande
segunda-feira, 24 de junho, 2024
spot_img

Suas vacinas estão em dia ?

Uma maneira simples de proteger a saúde de inúmeras doenças e de suas complicações é por meio da vacinação, pois é a vacina que estimula o nosso organismo a criar anticorpos. Além de diminuir a chance de contrair doenças infecciosas, a vacinação em massa ajuda a reduzir o número de hospitalização, o gasto com medicamentos, diminui a taxa de mortalidade e erradica muitas dessas doenças. 

Apesar de todas essas vantagens, muitas pessoas têm deixado de se imunizar, acreditando em algumas fake news compartilhadas, principalmente, nas redes sociais. E para desmistificar algumas dessas falsas notícias, o Dr. Alberto Jorge Félix Costa, pediatra da Unimed Campo Grande, comenta cinco delas, ajudando a reforçar o quão essencial é manter a carteira de vacinação em dia e para lembrar que dia 17 deste mês é celebrado o Dia Nacional da Vacinação. Confira!  

1. As vacinas têm vários efeitos colaterais prejudiciais e de longo prazo, que ainda são desconhecidos. 

Dr. Alberto Jorge Félix Costa: 

“As vacinas, quando liberadas para uso, já passaram pelo crivo de órgãos regulatórios, e no caso do Brasil, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Portanto, elas são extremamente seguras e necessárias, então a maioria das reações são pequenas e temporárias, como uma dor de cabeça, dor no local da aplicação e um mal-estar, mas nada a longo prazo.”   

2. As doenças evitáveis por vacinas estão quase erradicadas no Brasil, por isso não há razão para me vacinar. 

Dr. Alberto Jorge Félix Costa: 

A erradicação de algumas doenças no Brasil se deu em razão da vacinação em massa da população. Infelizmente, em 2019, perdemos o título de país erradicado do sarampo, por exemplo, pela displicência de muitas pessoas em não se vacinar. Por isso é tão importante que todos mantenham a carteira de vacinação atualizada, para evitar a volta de doenças já controladas ou erradicadas, como a poliomielite, que vem reemergindo em vários locais do mundo.”  

3. A influenza (gripe) é apenas um incômodo e a vacina para a doença não é muito eficaz. 

Dr. Alberto Jorge Félix Costa: 

A influenza é uma infecção viral que pode causar complicações graves, como pneumonia, insuficiência respiratória, podendo levar à morte em alguns casos, por isso, a vacina existente deve ser aplicada anualmente, porque as cepas normalmente mudam, e estando vacinado, nosso organismo fica protegido.” 

4. É melhor ser imunizado por meio da doença do que pelas vacinas. 

Dr. Alberto Jorge Félix Costa: 

É muito melhor que fiquemos protegidos por meio das vacinas do que ter a doença em si. A vacina ensina nosso organismo a produzir anticorpos contra uma determinada doença quando formos agredidos por um vírus ou bactéria.”     

5. Boa higiene e saneamento farão as doenças desaparecerem, por isso as vacinas não são necessárias. 

Dr. Alberto Jorge Félix Costa: 

O saneamento é muito importante para a qualidade de vida e sobrevida da população, mas a vacina deve fazer parte desse contexto e cuidado. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o saneamento básico e as vacinas, os dois juntos, foram os principais responsáveis pelo aumento da sobrevida da população mundial nas últimas décadas.”  

Suas vacinas estão em dia ?
(Foto: divulgação Ascom Unimed CG)

Fonte: Ascom Unimed CG

Fale com a Redação