Reforçando o comprometimento com a  preservação do meio ambiente, a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul passou a integrar o Observatório de Sustentabilidade na Educação Superior da América Latina e Caribe (OSES-ALC), programa interinstitucional de pesquisa, extensão e educação continuada que reúne instituições de Ensino Superior comprometidas com o meio ambiente, a preservação e a sustentabilidade. A participação faz parte de acordo de cooperação assinado em conjunto pela Diretoria de Desenvolvimento Sustentável e a Agência de Internacionalização e Inovação da UFMS.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Sustentável, Leonardo Chaves de Carvalho, a participação da UFMS como integrante do Observatório é importante, já que é a única universidade brasileira a integrar o programa. “Essa participação contribui com a internacionalização da universidade, possibilitando conhecer o processo pelo qual outras instituições de ensino superior da América Latina e no Caribe incorporam as questões ambientais e de sustentabilidade em suas funções de formação de pesquisa e extensão, e com suas ações de governança e gestão institucional”.

O processo de integração foi realizado sob a coordenação da professora da Escola de Administração e Negócios (ESAN/UFMS), Rosamaria Cox Moura Leite. Para ela, a integração é uma oportunidade de aprendizado e troca de experiências e conhecimento com outros países latinos. “Vamos trabalhar com o desenvolvimento de pesquisas, projetos em conjunto com os pesquisadores do Observatório e também diagnosticar como a UFMS está contribuindo com preenchimento do formulário dos ODSs.  Além disso, iremos realizar um evento nacional para fomentar que outras universidades brasileiras preencham esse formulário e organizem internamente suas ações para melhor contribuir com os objetivos de desenvolvimento sustentável”, afirma professora.

A instituição também passou a integrar a Aliança de Redes Ibero-americanas de Universidades para Sustentabilidade e o Meio Ambiente (Ariusa), cuja missão fundamental é promover e apoiar ações no campo da educação ambiental superior, assim como a cooperação acadêmica e cientifica entre universidades. A Ariusa engobla 26 redes universitárias, com 442 instituições de ensino superior de 16 países.

Fonte: AScom UFMS

Comentários