Obras da Sanesul. (Foto: Divulgação/Sanesul)

Walter Carneiro Júnior destaca obras de saneamento e investimentos do Governo em Dourados e no Estado

Antes de dar sequencia ao extenso cronograma de entrega de obras como parte da ‘Rota do Saneamento’, o diretor-presidente da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul), Walter Carneiro Júnior, continua expondo em programas de rádio, tanto da Capital quanto do interior do Estado o desempenho da empresa ao longo de 2021 e o calendário de investimentos que deve ser cumprindo a partir da segunda quinzena de fevereiro.

Walter Carneiro Júnior iniciou uma série de entrevistas em 19 de janeiro e deve dar continuidade a sua participação levando a mensagem da empresa a 40 emissoras de rádios, num raio de cobertura que abrange todas as regiões  de Mato Grosso do Sul.

Na manhã de sexta-feira (11), o diretor foi ouvido pelo radialista Lucas Corrêa, da rádio Harmonia FM, de Dourados, a quem falou dos planos futuros da Sanesul e se reportou ao verdadeiro canteiro de obras públicas entregues ao longo de 2021 por determinação do governador Reinaldo Azambuja e do secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Riedel, mesmo diante da grave crise decorrente da pandemia do novo coronavírus.

A Rota do Saneamento já visitou 44 cidades e, segundo o dirigente, dará continuidade a programação de entregas de novos investimentos ainda este mês, envolvendo os setores de abastecimento de água tratada e esgotamento sanitário.

A exemplo de outras entrevistas, Walter Carneiro Júnior falou sobre uma série de assuntos de responsabilidade da empresa, lembrando principalmente da evolução do setor, que obrigou as companhias de todo país a se adequarem ao novo marco legal do saneamento básico.

“A gente observa que houve uma evolução muito grande na legislação do saneamento básico. As leis que regulam o setor nos últimos quatro anos tiveram mudanças que não aconteciam há 40 anos”, disse ele, para destacar o desempenho da Sanesul, que hoje tem sua capacidade econômico-financeira comprovada e é referência nacional entre as 27 companhias de saneamento do país.

O dirigente ressaltou ainda que recebeu a incumbência do governador Reinaldo Azambuja de atender as 68 cidades em que a empresa mantém contratos de concessão pública, levando, além de água tratada, investimentos visando à universalização do sistema de esgotamento sanitário.

Até agora, a Sanesul já atingiu mais de 55% da área de cobertura do esgoto, se antecipando desta forma a meta estabelecida pelo novo marco legal o saneamento.

Segundo ele, o saneamento básico impacta diretamente na vida da população, preserva o meio ambiente e, sobretudo, reflete fundamentalmente no desenvolvimento socioeconômico dos municípios atendidos pela companhia.

DOURADOS

Além das obras executadas com recursos próprios da Sanesul e por meio de parcerias institucionais, Walter Carneiro Júnior fez questão de destacar os importantes investimentos do governo em Dourados, cidade o qual diz ter um carinho muito grande por ser sua terra natal.

“Eu queria dizer da importância que é o momento que Mato Grosso do Sul vive, não só Dourados, mas todos os municípios de Mato Grosso do Sul. Hoje, é um canteiro de obras através das ações do governador Reinaldo Azambuja e do vice-governador Murilo Zauith. Nós temos que deixar muito claro que tudo que está acontecendo em Dourados hoje foi planejado na época em que o Murilo foi o secretário de Infraestrutura, ele pôde pensar um grande pacote de investimentos para a nossa cidade e tudo isso está acontecendo agora”, pontuou.

O diretor-presidente da empresa citou na entrevista algumas obras em andamento na cidade.

“Você pode olhar o Hospital Regional em pleno vapor na sua construção, o acesso ao Aeroporto, que vai ser inaugurado, a duplicação da MS 156, que leva lá para o Distrito Industrial, que está em fase final também a sua construção, a sede do DOF, o viaduto da rodovia 163, que é um sonho dos douradenses, e é uma realidade, os acessos da rodovia do Panambizinho, o recapeamento da cidade. “Então, a gente percebe o compromisso que o governo tem em fazer entregas para a população, isso só acontece mediante muito planejamento. Então, é um Governo municipalista, que discute com os atores locais, prefeitos, vereadores, quais são as obras prioritárias para se fazer”, colocou.

Comentários