Filho e pai foram assassinados no último dia 14, na fazenda da família em Amambai.(Foto: Arquivo/Redes sociais)

Após onze dias de buscas ininterruptas, equipes da Segurança Pública do Estado prenderam na manhã desta segunda-feira (24), Siguinaldo Gonçalves, de 24 anos, acusado de matar, em companhia de seu irmão de 16, pai e filho, em Amambai.

Logo após o crime. ocorrido no dia 14 de janeiro, equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e Departamento de Operações de Fronteira (DOF) passaram a realizar a procura pelos autores do crime que chocou a comunidade. Até um helicóptero da Policia Militar foi deslocado da Capital, para ser usado na busca dos assassinos do produtor rural e seu filho.

Após onze dias de buscas, polícia prende suspeito de ter matado pai e filho em Amambai
Suspeito pelo crime.

De acordo com o site A Gazeta News, o indígena que estava foragido desde a época dos fatos, foi preso na aldeia Taquaperi, comunidade onde reside, em Coronel Sapucaia.

Ainda na manhã de hoje, o delegado responsável pelo caso deverá dar informações sobre a prisão do acusado e das buscas para apreender o adolescente que ainda está foragido.

O crime

O produtor rural, Olenir Nunes da Silva, o ‘Nego Silva’, de 50 anos e seu filho, o engenheiro agrônomo Antônio Alexandre Nunes da Silva, de 23, foram mortos a tiros em uma das fazendas das vítimas, na saída para Juti na MS-289.

+ Pai e filho são vítimas de atentado na fronteira, crime aconteceu em fazenda

No último dia 18, os policiais tiveram pistas que a dupla estaria escondida na Aldeia Taquapiri, no município vizinho de Coronel Sapucaia. Tal informação foi confirmada com a prisão de um dos autores, hoje.

Ainda segundo o site, o menor, irmão do acusado, que estaria com ele no momento do assassinato, segue foragido.

Comentários