(Foto: © Divulgação/Ricardo Stuckert)

Vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida ao Palácio do Planalto, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) deverá atuar na conquista do apoio de tucanos já no primeiro turno da disputa presidencial. Essa é a aposta de integrantes da coordenação da pré-campanha de Lula após a desistência do ex-governador João Doria (PSDB).

Segundo esses colaboradores, a expectativa é que setor importante do PSDB irá aderir à candidatura da dupla, graças a um movimento encampado por Alckmin, que foi chamado de ‘vice dos sonhos’ pelo ex-presidente, na tarde desta segunda-feira (23), durante reunião com dirigentes de partidos aliados. “Se vocês encontrarem um vice dos meus sonhos é o Alckmin”, afirmou Lula, durante o encontro, segundo relato de alguns dos presentes.

Lula também usou essa aliança com Alckmin como uma demonstração de sua disposição ao diálogo. Na primeira reunião com partidos aliados, dirigentes partidários aconselharam a Lula a ampliação dos canais de negociação com segmentos fora do arco da esquerda.

Em resposta, o ex-presidente se disse disposto a conversar com todos os setores, incluindo agronegócio, mercado financeiro e indústria. Segundo participantes, Lula chegou a afirmar que já vinha mantendo essas conversas. Mas alegou ter priorizado a montagem de sua coligação. Ainda segundo participantes, Lula afirmou que a pauta do desenvolvimento não é exclusividade da esquerda.

Ampliar elaboração do programa de governo

O petista disse ainda que todos têm um papel para o crescimento econômico, seja o grande do agronegócio ou o pequeno e médio produtores. Como prova de sua abertura, o ex-presidente mencionou as parcerias seladas em seus governos e citou a chapa Lula/Alckmin como fruto da superação de divergências em nome de um projeto.

À saída da reunião, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, relatou ter recomendado sinais de amplitude já na elaboração do programa de governo. Segundo Siqueira, ninguém sugeriu a quem procurar. Mas Lula citou espontaneamente o nome do presidente da Fiesp, Josué Gomes.

Fonte: Folha Press

Comentários