31/03/2020 09h28
Por: Redação

Dos R$ 50 milhões do FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) liberados para financiamento de micro e pequenas empresas como capital de giro, R$ 2,9 milhões já foram contratados e outros R$ 19,3 milhões estão em fase de empréstimo junto ao Banco do Brasil.

Após decisão do CEIF/FCO (Conselho Estadual de Investimentos Financiáveis), presidido pelo secretário Jaime Verruck, de liberar o recurso para que pequenas empresas passem pelo período de pandemia do coronavírus, houve grande demanda pela linha de crédito e a utilização de 44,6% do total do recurso em apenas sete dias, com 92 propostas internalizadas no banco.

“Vemos uma grande procura dos empresários por este recurso e sabemos que o montante disponível está aquém da necessidade neste momento onde são grandes os impactos econômicos do coronavírus, mas estamos trabalhando para encontrar alternativas para o setor empresarial”, afirma o presidente do CEIF e titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck.

A linha de crédito para capital de giro pode ser usada para pagar salários ou despesas gerais da empresa. O objetivo é de que o crédito seja utilizado para amparar gastos gerais relativos à administração dos negócios, que serão impactados durante as medidas de contenção do coronavírus no Estado.

A linha de crédito terá prazo de 24 meses para pagamento, incluindo o período de carência de seis meses. A taxa de juros varia entre 4,73% e 5,61% ao ano, dependendo do porte e a localização do empreendimento.

O teto de contratação é de R$ 10 mil para MEI (Micro Empreendedor Individual), R$ 20 mil para microempresa, R$ 540 mil para pequena empresa e R$ 800 mil para pequena-média empresa.

Quem tiver interesse em saber mais sobre a linha de crédito deve procurar o Banco do Brasil pelo telefone ou internet. O atendimento presencial nas agências está suspenso por decisão municipal.

  • Semagro*

Em uma semana, empresários de MS fecham 92 contratos para capital de giro

Comentários