23.8 C
Campo Grande
sábado, 20 de julho, 2024
spot_img

Novo sistema de alertas de emergência do país vai ‘pular’ na tela do celular

Novos avisos serão mais ‘invasivos’, com sons e mensagens na tela, e SMS também continuarão em uso

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) prepara um novo sistema de alertas nos celulares para emergências em decorrência de desastres naturais: o programa vai emitir avisos a partir de uma notificação pop-up na tela do aparelho, o que pode chamar a atenção do cidadão. O sistema, conhecido como cellbroadcast, deve entrar em operação até dezembro para todos os estados das regiões Sul e Sudeste, quando começa o verão e há maior incidência de chuvas.

Até lá, o sistema deve ser testado pela Defesa Civil em dez municípios brasileiros. São cidades pequenas, que foram escolhidas de acordo com o histórico de desastres e a capacidade das defesas civis.

O modelo de alerta por notificação na tela já é usado em outros países, como Canadá e Estados Unidos. Atualmente, a Anatel dispara os recados de emergência via SMS, mas nem todas as pessoas têm o hábito de abrir as mensagens — a notificação pop-up, por outro lado, garante que a pessoa verá o conteúdo.

A nova ferramenta utiliza as tecnologias móveis de quarta e quinta geração (4G e 5G) das operadoras Claro, Tim, Vivo e Algar. Diferente das notificações via SMS, que chegam gradualmente, as mensagens do cellbroadcast são recebidas quase instantaneamente por todos os usuários. Além disso, dependendo do tipo de emergência, um sinal sonoro pode ser acionado no celular, mesmo se estiver no modo silencioso, garantindo que o alerta seja percebido em situações de risco.

A Anatel reitera que a efetividade desta solução de alertas de emergência depende da atuação das autoridades de defesa civil estaduais e municipais, responsáveis por gerenciar os riscos estabelecidos na Classificação e Codificação Brasileira de Desastres (Cobrade). O sistema visa complementar e auxiliar as ações dos órgãos de Defesa Civil na prevenção e mitigação dos impactos de desastres naturais, como alagamentos, enxurradas, deslizamentos de terra, vendavais e chuvas de granizo.

Como será o sistema de notificação de alertas de desastres

O novo sistema de alertas vai emitir alertas com sons e mensagens em formato pop-up no celular – que se sobrepõem ao conteúdo exibido na tela. O aviso vai “pular” na tela do aparelho.

Novo sistema de alertas de emergência do país vai 'pular' na tela do celular
Novo sistema envia uma notificação pop-up na tela do celular (Imagem: Divulgação/Anatel)

O sistema de notificação de alertas de desastres é desenvolvido pela Anatel, mas conta com participação de órgãos regionais da Defesa Civil, do Ministério das Comunicações, do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional e do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD). O objetivo é ajudar na prevenção e no controle de desastres naturais, com avisos sobre iminência de alagamentos, enxurradas, enchentes, deslizamentos de terra e outros eventos.

A nova versão foi proposta pela Anatel em 2022 e substitui o SMS comum por um SMS Flash, que ocupa espaço sobre a tela principal do celular. A Agência trabalhou com as operadoras de telefonia móvel para concluir a estrutura do serviço, entregue no final de 2023, e agora avança para os primeiros testes em municípios.

SMS vai continuar existindo

Atualmente, os alertas são emitidos pela Defesa Civil por meio de mensagens SMS. Contudo, para receber as mensagens, o usuário precisa fazer um cadastro informando CEPs de interesse.

“Ocorre que, por exemplo, você tem diversas movimentações, sai de municípios, troca de estado, está em outros locais. Essa é uma fragilidade hoje do SMS, enquanto o cell broadcast [novo sistema] vai identificar todas as pessoas que estiverem naquela região de risco mesmo que você não tenha feito um cadastro e vai disparar a mensagem”, afirmou o superintendente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) Gustavo Borges.

No entanto, segundo Borges, o SMS continuará sendo utilizado pela Defesa Civil para emitir alertas. O novo sistema será usado apenas em situações de alto risco.

“É um aviso que, de certa forma, gera uma situação de muita atenção por parte da pessoa. Então, tem que ser reservado para momentos e situações muito graves, com altíssima probabilidade [de ocorrer]”, destacou.

O que falta para o lançamento

No final de 2022, por iniciativa própria, a Anatel determinou que as operadoras implementassem o novo sistema de alertas.

A agência procurou o apoio do governo para implementar a ferramenta junto à Defesa Civil e criar um plano de comunicação à população.

A engenharia do sistema foi concluída no final de 2023. Claro, Tim e Vivo já implementaram a ferramenta em suas redes.

Fale com a Redação