26.8 C
Campo Grande
terça-feira, 16 de julho, 2024
spot_img

Presidente afastado da FFMS é levado para hospital após aniversário na cadeia e morte da irmã

O então ‘imperador’ do futebol de Mato Grosso do Sul, mas senhor de 81 anos, recém completados, o presidente afastado da FFMS (Federação de Futebol de MS) Francisco Cezário de Oliveira, teve a saúde abalada ante 15 dias preso e com a triste noticia de morte familiar. Ele aparentemente sofreu um infarto, passou mal no Presídio Militar e foi transferido para o Hospital da Cassems, em Campo Grande, no inicio da noite desta quarta-feira (5).

Cezário, veja abaixo todo histórico, envolto em grande escândalo de corrupção, que foi preso dia 21 de maio, após operação do Gaeco, ‘Cartão Vermelho’, por apontado desvio de R$ 6 milhões na FFMS, passou o aniversário nesta terça-feira, na prisão, quando também ficou sabendo que a justiça negou, pela segunda vez, um habeas corpus. E para piorar, nesta quarta-feira, uma nova notícia ruim: a irmã, Maria Rosa Cezário, faleceu.

Conforme relatos, após saber da morte da irmã, o presidente afastado da Federação, teria se sentido mal, com ataque de provável infarto e foi levado ao hospital. O advogado de defesa, André Borges, falou que o ‘imperador do futebol’ sofreu princípio de infarto. E de acordo com boletim médico, ele será submetido a um cateterismo na manhã desta quinta-feira.

A irmã de Cezário, Maria Rosa estava acamada desde que sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e teve o quadro de saúde agravado com a prisão do irmão. Ela estava internada no Hospital El Kadri quando faleceu ontem.

Barrado na Justiça

Cezário teve dois pedidos de habeas corpus negado pela Justiça. O primeiro foi negado pelo juiz Eduardo Eugênio Siravegna Júnior, da 2ª Vara Criminal de Campo Grande. Conforme despacho do magistrado, a medida cautelar de encarceramento do decano do futebol é necessária para garantir a ordem pública e a instrução penal.

O segundo foi negado pela desembargadora Elizabete Anache, relatora da Operação Cartão Vermelho no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Ela negou o pedido de liminar. Agora, a 1ª Câmara Criminal irá analisar o mérito do pedido. A turma é a mais garantida da corte e sempre tem concedido os pedidos de habeas corpus dos envolvidos em escândalos de corrupção.

O imperador do futebol é acusado de desviar dinheiro da FFMS repassado pela Fundesporte (Fundação de Desporto de Mato Grosso do Sul) e pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Ao longo de 20 meses de investigação, o Gaeco conseguiu provar transferência de dinheiro para a conta de Cezário e dos sobrinhos.

Cronologia de Matérias anteriores

Estevão Petrallás diz que foi intimado pela CBF para assumir a presidência interina da FFMS

Ex-presidente do Operário será o interino na FFMS pelos próximo 90 dias

Alegando inocência, Francisco Cezário não vai renunciar ao cargo de presidente da FFMS

TJD dá prazo de 48 horas para Cezário se defender de pedido de afastamento da FFMS

Procurador do TJD pede afastamento do presidente da FFMS e intervenção da CBF

Mais um: Vice presidente da FFMS também teria desviado dinheiro usando empresa e filho, aponta documento do Gaeco

Grupo teria maquiado prestação de contas para esconder desvios entre R$ 14,6 milhões somente da CBF

‘Cartão Vermelho’: Gaeco cria canal para denúncias sobre esquema de corrupção

Cartão Vermelho: Cezário tem decretada prisão preventiva com 5 sobrinhos e gerente de TI

Cartão Vermelho: Balanço 2023 da FFMS está ‘escondido’ por Cezário ante ter R$ 6,5 mi do Governo em sete anos

Presidente da FFMS é preso em investigação por desvio de mais de R$ 6 milhões do futebol de MS

Federação de Futebol suspeita de corrupção recebeu R$ 1,2 milhão do Governo de MS em março

Cartão Vermelho: Gaeco prende sete por possível desvio de R$ 6 milhões do futebol de Mato Grosso do Sul em cinco anos

Gaeco dá ‘Cartão vermelho’ a presidente da Federação de Futebol de MS em possível esquema de R$ 6 milhõe

Fale com a Redação