15/02/2020 07h53
Por: Redação

A terceirização de mão de obra tem crescido muito nos últimos anos no país. E não são somente as empresas privadas que têm buscado os benefícios da terceirização, órgãos públicos também têm apostado nesse modelo de contratação. Ao contratar profissionais especialistas para determinadas áreas de trabalho, o setor público tem a possibilidade de aumentar a produtividade e focar em sua missão principal de atender as necessidades dos cidadãos.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018, 22% dos trabalhadores formais eram terceirizados. A expectativa é que esse número seja cada vez maior. Tecnologia da Informação é uma das áreas que tem sido procurada para terceirização de mão de obra, impulsionada pelos avanços tecnológicos, a informatização e a utilização cada vez maior de tecnologias no ambiente de trabalho.

Organizações têm buscado empresas que ofereçam profissionais especializados, que atuem dentro dos ambientes corporativos, dando suporte e agindo de forma rápida. Este foi o caso da Secretaria de Estado de Educação de MS, como conta a coordenadora de contratos, Andrea Cristina Souza Lima: “Nos ajustamos a crescente onda de terceirização uma vez que, tendo um fornecedor que realiza a gestão de RH de alguns profissionais, podemos voltar a atenção ao que precisamos dar prioridade: melhorar a qualidade de vida dos cidadãos. Ao contratar uma empresa da área de TI, com profissionais direcionados, capacitados e empenhados em entregar resultado, agregamos qualidade ao serviço entregue, e assim, melhoramos a satisfação de todos”.

De acordo com Thais Rihl, gerente de outsourcing da Digix, empresa especializada em desenvolvimento de softwares para a gestão governamental e terceirização de mão de obra para áreas administrativas e de TI do setor público, empresas que oferecem o serviço de terceirização de mão de obra atuam selecionando e capacitando profissionais que possam atuar diretamente no cliente.

“Realizamos toda a gestão de RH, desde a contratação, capacitação, acompanhamento e ações de endomarketing. Cuidamos de todos os processos. Entregamos o profissional pronto para que os órgãos públicos possam manter o foco no que é mais importante: atender as necessidades da população. Atuamos próximos aos nossos colaboradores dando todo suporte necessário e agindo com rapidez no atendimento de solicitações de nossos clientes”, explica Thais.

Com a terceirização de mão de obra de TI, o contratante passa a ter dentro do ambiente corporativo profissionais especializados capazes de atender as demandas da área com eficiência; tem acesso as tendências e tecnologias mais usadas no mercado; aumenta a segurança de informações, combatendo vulnerabilidade de redes e sistemas; torna-se mais produtivo e tem processos mais ágeis.

Segundo a gestora administrativa da Secretaria de Estado de Fazenda de MS, Marta Gandhi S. Pinto, a entidade optou em terceirizar mão de obra porque havia necessidade de um quadro mais técnico e especializado para realização de algumas atividades: “A qualificação do serviço melhorou e por meio disso tem sido possível atender demandas e resolver problemas de forma mais ágil e eficiente”.

Com a sanção da Lei da Terceirização (nº 13.429/2017), que passou a permitir que organizações terceirizem qualquer atividade e, com organizações cada vez mais focadas naquilo que é importante para sustentabilidade do negócio a para o atendimento das demandas do público final, clientes e/ou cidadãos, a terceirização deve continuar crescendo a passos largos.

*Assessora de Imprensa Isabela Ferreira DRT 897/MS

Terceirização de mão de obra de TI garante profissionais especializados para gestão pública

Comentários