Roubo com reféns no Coopharádio. (Foto/Divulgação)

A dupla presa nesta segunda-feira (18), após fazer duas mulheres reféns no bairro Coopharádio, região sul de Campo Grande, alegam terem entrado ‘apenas’ para furtarem cadeiras de fios que estariam na varanda da residência, mas, que tudo teria saído de controle quando a proprietária teria os surpreendido e disparado um tiro contra eles. Ontem, entre três matérias que o Enfoque MS noticiou, uma destacmaos que Roubo ‘simples’ a casa vira assalto com reféns, com bandidos vendo PM chegar no Coopharádio .

Identificados como Paulo Cesar da Luz Lazaretti, de 38 anos, coletor de recicláveis e o sobrinho, John Willian Silva da Luz, 31, ambos passaram por interrogatório da delegacia onde relataram como teria se dado o ocorrido. Paulo disse que estavam bebendo em bar na Vila Albuquerque e que no fim da tarde se dirigiram a outro estabelecimento no bairro Tiradentes onde ficaram tomando pinga.

Tempo depois saíram caminhando do local, com uma garrafa de pinga em mãos, quando avistaram as cadeiras junto a uma rede pendurada na varanda da residência no Bairro Coopharádio. Após decidirem furtar os objetos, pularam para dentro da casa, momento em que segundo o ladrão, foram recebidos a tiros.

Ainda durante depoimento, o coletor afirmou que não estariam armados e que pensou que se fugissem seria pior. Num ato rápido partiram para cima da mulher e a desarmaram, levando-a para dentro. Já no interior da casa passaram a revirara o local, quando a cuidadora da idosa chegou e também foi feita refém.

A polícia aponta que as declarações dos criminosos divergem, já que um diz que a dona da residência teria atirado e outro afirma que não houve disparos. Ontem, reistramos que Reféns passam por medo de tiros e PMs disfarçado, mas bandidos são presos no Coopharádio

O caso

Por voltas das 16h00 da tarde de ontem (18), dois homens, sendo estes tio e sobrinho, entraram em uma casa no bairro Coopharádio e acabaram fazendo uma idosa e sua cuidadora de reféns por cerca de 1h30 minutos. A operação contou com equipes da polícia militar e a presença de um negociados do BOPE (Batalhão de Operações Policiais Especiais) além de cinegrafistas de emissoras de televisão da Capital, exigido pelos criminosos.

As negociações tiveram início por volta das 16h30 e se encerraram às 18h. O resgate ocorreu depois que disparos foram ouvidos e a idosa foi retirada por um policial de dentro da casa carregada no colo.

A casa da vítima, que fica próxima ao condomínio Recanto dos Manacás, foi cercada por policiais, além de todo o perímetro ao redor. Parentes da vítima estavam no local e as receberam, elas não tiveram ferimentos e passa bem.

Comentários